SEGURO DPVAT OFERECE INDENIZAÇÃO PARA VÍTIMAS DE ACIDENTES NAS ESTRADAS

Além do direito à indenização em casos de acidente de trânsito, invalides permanente e morte, você sabia que o seguro DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) também indeniza vítimas de acidentes em estradas?

seguro dpvat indenizacao

Isso mesmo! Também têm direito a indenização vítimas de acidentes ocorridos em estradas estaduais e federais.

Um exemplo aconteceu no último Carnaval (19 de fevereiro de 2018). De acordo com a Polícia Federal Rodoviária, mais de 100 pessoas faleceram e mais de 1.500 ficarem feridas em decorrência de acidentes nas estradas federais de todo o país. Todas essas vítimas, por lei, tiveram, na ocasião, o direito a receber indenizações do seguro DVPAT, de acordo com cada caso.

Como pedir o seguro DPVAT em acidentes de trânsito em estradas

Acidentes de trânsito ocorridos em estradas seguem as mesmas normas daqueles que acontecem em perímetros urbanos, como ruas e avenidas.

Para cada caso, há um procedimento a seguir. Confira a seguir como proceder para ter acesso às coberturas de acidentes acontecidos em estradas:

 

 

  • Para coberturas médicas e assistenciais

 

 

Caso a vítima do acidente de trânsito sofra problemas que não a levem à invalides permanente e nem à morte, mas que precisem de tratamento e assistência médica, ela pode pedir o reembolso de despesas. Nesse caso, devem ser apresentados em um posto de atendimento do seguro DPVAT:

  • Um documento de identidade da vítima com foto,

 

  • Boletim de ocorrência (BO) do acidente de trânsito, emitido por um órgão competente e assinado por uma autoridade competente. Os órgãos podem ser: Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Civil e Bombeiro Militar,

 

  • Declaração do proprietário do automotor envolvido no acidente,

 

  • Comprovante de residência da vítima,

 

  • Atestado do atendimento médico ou hospitalar prestado à vítima. Devem contar as informações dos procedimentos realizados, assim como a assinatura e os dados do médico responsável pelo atendimento da vítima,

 

  • Atestado do profissional dentista, caso as lesões tenham afetado a saúde bucal da vítima, assim como a relação dos procedimentos realizados e dados e assinatura do dentista,

 

  • Notas fiscais dos gastos com os procedimentos de saúde e com a compra de medicamentos, que foram usados em decorrência de problemas causados pelo acidente.

 

 

  • Para indenização no caso de invalidez permanente

 

 

  • Documento de identidade da vítima com foto,

 

  • Comprovante de residência da vítima,

 

  • Declaração do proprietário do automotor envolvido no acidente,

 

  • Boletim de ocorrência (BO) do acidente de trânsito, emitido por um órgão competente e assinado por uma autoridade competente. Os órgãos podem ser: Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Civil e Bombeiro Militar,

 

  • Declaração do proprietário do automotor envolvido no acidente,

 

  • Atestado médico que comprove a situação de invalides permanente da vítima, em decorrência do acidente (pode ser exigido que esse documento seja emitido por um médico do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social, é um órgão do Ministério da Previdência Social).

 

 

  • Para indenização no caso de morte

 

 

  • Atestado de óbito da vítima,

 

  • Um documento que comprove que o solicitante é herdeiro da vítima falecida em decorrência do acidente,

 

  • Boletim de ocorrência (BO) do acidente de trânsito, emitido por um órgão competente e assinado por uma autoridade competente. Os órgãos podem ser: Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Civil e Bombeiro Militar,

 

  • Declaração do proprietário do automotor envolvido no acidente.

 

Quem tem direito à indenização do seguro DPVAT

 

Vale lembrar que todas as vítimas têm direito a receber indenização do seguro DPVAT: motorista, passageiros e pedestres. Mesmo que o automotor envolvido não esteja com o pagamento do seguro DPVTA em dia, o serviço pode ser acionado normalmente.

Para mais informações entre em contato com a Seguradora Líder – administradora oficial do seguro DPVAT.

Seguro Viagem: Tudo que você precisa saber

Sabemos muito bem que imprevistos podem acontecer. Infelizmente pode ocorrer, durante uma maravilhosa viagem, termos algum problema relacionado à saúde – uma intoxicação alimentar, febre, entre outras possibilidades mais ou menos graves. Um bom viajante deve ser sempre precavido e buscar fazer um seguro viagem.

Abordaremos nesse artigo tudo o que você precisa saber sobre o seguro viagem. Explicaremos como ele funciona, por que ele é importante, quais são os benefícios, valores, como contratar um seguro viagem e assim por diante. Aproveite a leitura!

De que maneira funciona um seguro viagem?

O seguro viagem nada mais é do que uma espécie de pequeno plano de saúde, porém com caráter temporário. Ele ainda tem a serventia de assegurar uma indenização, que será utilizada para inúmeras situações e eventuais acidentes.

A sua validade vai depender da quantidade de dias contratados. Por exemplo: suponhamos que você fará um intercâmbio de 3 meses em Nova York, nos Estados Unidos. Você deverá contratar um seguro viagem pelo tempo que permanecerá por lá, ou seja, por 3 meses. A sua validade também dependerá das especificidades do contrato.

Geralmente se contrata um seguro viagem quando se realiza viagens internacionais. Isso porque os planos de saúde nacionais não costumam ter cobertura internacional ou não ter validade.

Por que é importante fazer um seguro viagem?

Nunca sabemos o que pode acontecer durante uma viagem. Não importa se você irá viajar no estilo mochilão, de um jeito mais aventureiro ou se irá curtir a sua viagem de um modo mais tradicional, com um pouco mais de conforto e luxo. Todos estamos vulneráveis a eventualidades com a saúde.

Dependendo da gravidade do problema, bancar as custas de um tratamento em algum país estrangeiro pode resultar em valores exorbitantes! Boa parte dos países aliás não atendem os estrangeiros de forma gratuita.

Se você não quer arriscar sair falido dessa viagem e ver seu rico dinheirinho que poderia ser melhor aproveitado na viagem ir para custear despesas médicas, é bom que faça um seguro viagem.

Quais são os valores médios de um seguro viagem?

Definitivamente não recomendamos que você deixe de fazer um seguro viagem apenas com a motivação de economizar dinheiro. É aquele velho “barato que sai caro”. Se formos comparar, o valor de um seguro desse é uma parcela muito pequena dentro da totalidade das despesas de viagem.

O valor desse seguro vai depender da sua idade, do período que você vai ficar por lá e do seu país de destino. Em uma simulação, imaginemos que uma pessoa de aproximadamente 33 anos irá viajar acompanhada de um amigo, com o intuito de lazer, por aproximadamente 08 dias, até o Uruguai.

Nesse caso, o valor médio do seguro viagem oscila entre R$143 e R$683. Vai depender da cobertura e assistência que prefere adquirir.

Como fazer para contratar um seguro viagem?

Para contratar um seguro viagem, a melhor opção é pesquisar em sites de comparação de Seguro Viagem. Isso porque você pode cotar com diversas Operadoras de Seguro Viagem e escolher dentre todos os planos, aquele que é melhor para você. Indicamos o site Multi Seguro Viagem, referência no segmento, além de ter um atendimento fenomenal.

tudo sobre seguro viagem

Garantindo proteção com o seguro viagem

É muito importante garantir a sua integridade física, ou melhor, a sua saúde durante uma viagem, para que você possa aproveitá-la ao máximo. Sendo assim, evite dores de cabeça e contrate um bom seguro viagem.